Cálculo de Rescisão



Ao sair de um posto de trabalho, o profissional tem direito à algumas verbas rescisórias, de acordo com o tempo que trabalhou e também motivo do término do contrato de trabalho. Antigamente, as pessoas faziam o cálculo de rescisão à mão. No entanto, hoje, existem inúmeras ferramentas online que prometem dar o resultado em dentro de alguns segundos. Então, quer saber um pouco mais sobre o cálculo de rescisão? Leia o artigo abaixo!

Cálculo de Rescisão

Cálculo de Rescisão

Cálculo de Rescisão – Como calcular

Como Calcular Rescisão

Como Calcular Rescisão

O cálculo da rescisão é uma informação importante para quem foi demitido recentemente. Isto porque esse cálculo informará o quanto de verba rescisória o trabalhador possui. O cálculo da rescisão leva em conta o último salário, número de dependentes, data de início e término do contrato de trabalho, motivo do término do contrato de trabalho, se possui férias vencidas e se cumpriu o aviso prévio.

Hoje, com a internet é quase impossível encontrar alguém que faça o cálculo de rescisão com lápis e papel. Atualmente, existem as calculadoras online que automatizam essa atividade para o trabalhador. Basta apenas informar o que se pede e a ferramenta irá definir o resultado do cálculo da rescisão.

O que é Rescisão Indireta

A rescisão indireta acontece quando o empregador não cumpre as obrigações básicas como empregado. Ou seja, quando o vínculo empregatício não cumpre com suas obrigações e comete uma falta grave contra o empregado, não cumprindo a lei ou as situações acordadas no contrato de trabalho. Desta forma, a rescisão indireta permite que o empregado tome a iniciativa de romper o contrato de trabalho e ainda tenha direito as indenizações rescisórias. A rescisão indireta está prevista no artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho, mais conhecida como CLT.

Quando a rescisão indireta é provada no ambiente judiciário, o empregador deverá pagar aos ex-funcionários todas as verbas rescisórias, basicamente, como se o funcionário tivesse sido demitido sem justa causa. Essas verbas rescisórias correspondem ao saldo de salário, férias vencidas, liberação dos valores disponível em conta no FGTS, adicionando multa de 40% e entrega das guias para requerimento do seguro-desemprego e também aviso-prévio.

Rescisão Indireta

Rescisão Indireta

Geralmente, a rescisão indireta acontece quando o empregador:

  • Trata o empregado com rigor excessivo;
  • Exige dos empregados tarefas superiores às suas forças ou alheios ao contrato;
  • Deixa de cumprir as obrigações do contrato de trabalho;
  • Obriga o empregado a um perigo de mal considerável;
  • Ofende fisicamente o empregado ou pessoas de sua família (exceto em caso de legítima defesa própria);

O que é Rescisão Direta

A rescisão direta é o tipo mais comum de demissão. Ela pode acontecer por dois motivos: com ou sem justa causa. A demissão com justa causa acontece quando o empregador tem motivos para o ato da demissão. A demissão com justa causa corresponde à acontecimentos graves, como:

  • Abandono de emprego;
  • Má conduta;
  • Roubo;
  • Demonstração de embriaguez durante a jornada de trabalho.

Em alguns casos, o trabalhador demitido sem justa causa tem direito apenas ao salário e férias.

Cálculo de Rescisão

Cálculo de Rescisão – Como Calcular

Já a rescisão sem justa causa, corresponde ao ato do vínculo empregatício demitir o funcionário. No entanto, nesse caso, ele poderá receber suas verbas rescisórias. Essas multas rescisórias correspondem ao aviso prévio, décimo terceiro salário, seguro-desemprego, multa de 40% em cima do saldo FGTS, indenização das férias e salário referente aos dias trabalhados até o período da demissão.

Avalie:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Deixe seu comentário!

Comments are closed.