Seguro desemprego 2018



O Seguro Desemprego 2018 é benefício concedido temporariamente para que o trabalhador não se prejudique porque o perdeu o emprego, para que ainda sim consiga manter suas contas e obrigações em dia até que o mesmo possa retorna ao mercado de trabalho. Para garantir que você saiba tudo sobre o Seguro Desemprego 2018, preparamos um guia completo com todas as informações sobre o auxílio desemprego.

Seguro Desemprego 2018

Seguro Desemprego 2018 – Quem tem direito, Novas Regras, Valor, Cálculo 2018

Essa estrutura se dar pelo o Seguro Desemprego que é concedido a classe trabalhadora registrado em caso de desligamento das suas funções trabalhistas sem justa causa. Para muitos, o auxílio desemprego 2018 é essencial para suprir as necessidades básicas do trabalhador até que esse obtenha a realocação no mercado de trabalho, garantindo assim sua seguridade social.

Mudanças do Seguro Desemprego 2018

O seguro desemprego é recolhido e garantido através do PIS (Programa de Integração Social), esse recolhimento acontece através do empregador do trabalhador, só recebe o PIS é tem direito ao seguro desemprego os trabalhadores com carteira assinada.

Hoje ao solicitar entrada no seguro desemprego o trabalhador já é encaminhado para o SINE – Sistema Nacional de Emprego, através dessa agencia o trabalhador consegue ver e participar de vagas de empregos compatíveis a função do trabalhador, para que o mesmo consiga se recolocar no mercado.

Novas Regras Seguro Desemprego 2018

As novas mudanças no benefício servem para dificultar as pessoas que buscam obter o benefício. Conheça as novas regras do Seguro Desemprego 2018:

  1. Para solicitação do seguro desemprego pela a primeira vez é necessário que o trabalhador tenha no mínimo 12 meses de carteira assinada, sendo consecutivos da demissão;
  2. Para solicitação do seguro desemprego pela a segunda vez, faz-se necessário que o trabalhador tenha no mínimo trabalhado 9 meses consecutivos de carteira assinada, esse tempo conta desde do último desligamento do trabalhador;
  3. A partir da terceira solicitação do seguro desemprego, o trabalhador só poderá solicitar depois de 6 meses de carteira assinada.

Todas as mudanças citadas acima foram estabelecidas para que fraudes em relação aos benefícios sociais não aconteça, sendo assim consegue controlar e reduzir os custos da seguridade social. Trabalhadores na modalidade sazonal pois após a 2 solicitação do benefício a regra permanece igual a regra anterior.

Cálculo do Seguro Desemprego 2018

Para se saber o valor da parcela do seguro desemprego 2018, é primeiro necessário calcular a média dos 3 últimos salários do beneficiário. Com a média em mãos, basta seguir a tabela abaixo:

Faixas de Salário médio Valor da Parcela
Até R$ 1.450,23 Multiplica-se o salário médio por 0.8 (80%)*
De R$ 1.450,24 até R$ 2.417,29 O que exceder a 1.450,23 multiplica-se por 0.5 (50%) e soma-se a 1.160,18
Acima de R$ 2.417,29 O valor da parcela será R$ 1.643,72 invariavelmente

* Vale lembrar que a parcela mínima do Seguro Desemprego corresponde ao salário mínimo 2018, mesmo que o cálculo acima indique menos.

Parcelas do Seguro Desemprego

Segundo o portal do Ministério do Trabalho, o número de parcelas do seguro desemprego varia de 3 a 5 parcelas, dependendo do número de solicitações do Seguro Desemprego, e da quantidade de meses trabalhados pelo empregado, conforme a tabela divulgada abaixo:

Parcelas do Seguro Desemprego 2018

Tabela Parcelas do Seguro Desemprego 2018

Quem tem direito ao Seguro Desemprego 2018

O seguro desemprego 2018 pode ser solicitado por qualquer trabalhador que seja desligado de suas atividades funcionais sem justa causa, é um benefício que visa dar um suporte temporário ao trabalhador brasileiro, para que o mesmo possa ser recolocar no mercado sem ser prejudicar.

Sendo assim, ser o trabalhador for mandando embora com justa causa ou o mesmo peça demissão ele não tem direito de receber o Seguro Desemprego, pois o benefício é destinado somente para aqueles trabalhadores que foram mandado embora.

  • Trabalhadores demitidos sem justa causa;
  • Trabalhadores que não estejam recebendo outro benefício social paralelo;
  • Trabalhadores que não tenha participação nem sociedade em empresas;
  • Trabalhadores pelo menos com 16 meses sem solicitar o benefício;
  • Em caso de trabalhadores rurais, os mesmos precisam no mínimo 15 – 24 meses para solicitar o benefício.
Avalie:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5.00 out of 5)
Loading...

Deixe seu comentário!

Comments are closed.