Veja como calcular o valor do PIS/PASEP

O seguro desemprego é uma prestação concedida ao trabalhador que fora mandando embora sem justa causa. É uma ajuda financeira para que nesse meio tempo em que ele não arrume um novo emprego, ele consiga honrar os compromissos financeiros e prover o sustento de seus familiares.

  • Para conseguir entender como funciona a conta realizada pelo Ministério do Trabalho e Emprego brasileiro, você terá que aplicar a seguinte matemática: Funcionário que recebia até R$1.222,77 – multiplica o valor por 0.8;
  • Funcionário que recebia de R$1.222,77 até R$2.038,15 – multiplica por 0.5;
  • Funcionário que recebia acima de R$2.038,15 – receberá um valor fixo de R$1.385,91

Caso você prefira, existem alguns programas básicos que faz toda a conta daquilo que você terá direito de receber. Um deles é o Seguro Desemprego Consulta. Com ele, basta você inserir os dados básicos, como a data de admissão da empresa bem como os valores de salário que você recebia e a data em que foi mandado embora. A soma é feita através do sistema e você fica sabendo certinho aos valores em que tem direito.

Para conseguir agendar uma entrevista com o MTE, requerendo o acesso ao seguro desemprego é bem mais simples depois que ficou on-line. Você terá que ter a sua carteira de trabalho em mãos, uma vez que o número do seu PIS/PASEP é requisitado. Se você ainda não sabe o seu, vá até um Posto de Atendimento ao Trabalhador de sua cidade.

O valor é pago pelo banco Caixa Econômica Federal, depositados diretamente na sua conta Caixa. Para sacar você irá precisar ter um cartão cidadão. Com esse cartão você tem acesso ilimitado ao benefício. Ele é feito gratuitamente, basta ir na agência bancária e preencher um formulário de requerimento

O valor pago ao empregado demitido não será restituído quando esse conseguir um novo emprego. Quando isso acontecer, o benefício será cortado de forma automática. As quantidades de parcelas e os valores das mesmas vai depender de quanto tempo você contribuiu e quanto você ganhava como salário na época do registro. Vale lembrar que o mínimo pago será de um salário mínimo.

A quantidade da parcela também: será no mínimo 03 e no máximo 05, tudo variando de quanto tempo você contribuiu, lembrando que para que você tenha o direito de requerer o benefício, você terá que ter sido registrado por pelo menos 01 anos (12 meses).

Confira o cálculo do valor do PIS e saiba quanto você tem direito

O cálculo do valor do abono salarial é diferente, pois leva em consideração o tempo de carteira assinada do trabalhador durante o ano base do benefício. Por exemplo: para o PIS 2019/2020, será contabilizado a quantidade de meses com carteira assinada do trabalhador durante 2018.

O cálculo é feito da seguinte forma: cada mês de carteira assinada no ano base equivale a 1/12 do valor do salário mínimo vigente. Portanto, quem trabalhou (por exemplo) durante todo o ano com a carteira assinada, terá direito ao valor integral do benefício. Quem trabalhou, porém, com durante apenas metade do ano com a carteira assinada, terá direito a apenas meio salário mínimo, e assim por diante.

Leave a Reply